Você sabe a diferença entre a proteína vegana e a proteína animal?

Uma das maiores polêmicas no mundo vegano é que muitas pessoas acreditam que uma alimentação à base de plantas não garante as substâncias que o nosso corpo precisa para se manter saudável, principalmente quando o assunto é proteína. Porém, a verdade é que a proteína de origem animal e a proteína de origem vegetal, contém poucas diferenças nutricionais. O que realmente as distingue é o impacto de cada uma na natureza. 

Primeiramente, para explicar melhor, a proteína animal contém em sua composição, todos os aminoácidos completos, diferente da proteína vegetal, porém, é possível facilmente resolver essa situação com a combinação de diferentes fontes naturais que irão se complementar e oferecer tudo aquilo que o nosso corpo precisa. Normalmente, em qualquer refeição ou produto a base de proteína vegana, já ocorre espontaneamente a combinação desses alimentos, ou seja, não é necessário um grande esforço no cotidiano para alcançar a medida certa de nutrientes. Um exemplo, é nossas barras proteicas Dobro, que já vem com o mix de proteínas isoladas da ervilha e do arroz e de muitos outros ingredientes ali presentes, garantindo uma composição nutricional completa. 

A verdadeira diferença entre as duas proteínas vai surgir diante do processo de cada uma, e como elas têm impacto no meio ambiente. De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Oxford e pela Universidade de Minnesota, a produção de carne afeta até 35 vezes mais que a economia de vegetais Uma das explicações é que, 50 gramas de carne vermelha, chega a consumir 100 vezes mais terras do que 100 gramas de vegetais. Na Amazônia, grande parte do desmatamento é realizado para fins pecuários, chegando a ser responsável por até 80% dessas áreas desmatadas. Diante dessa situação, diversos problemas ambientais são acarretados como secas, queimadas, erosão do solo, mudanças climáticas, entre muitos outros. 

As consequências para produzir uma pequena quantia de carne, são buracos muito mais fundos do que podemos imaginar. Para fabricar 1 kg de carne, é necessário 15.000L de água, sendo umas das indústrias mais consumidas do mundo. Para que você possa compreender melhor, e enxergar a dimensão desses impactos, imagine que ninguém comesse carne durante um dia inteiro, apenas assumisse uma alimentação plant-based, sendo assim, seriam economizados 17.100L de água e ainda seriam evitados a emissão de 14 kg de CO2 – quantidade liberada normalmente para a produção de carne – na atmosfera, em apenas 24 horas.

Há diversas maneiras de diminuir o impacto ambiental, como procurar formas mais sustentáveis para se locomover no dia a dia, realizar o descarte correto do lixo, economizar água e energia no cotidiano, entre outros. Porém, diminuir o consumo de carne e a adoção de uma alimentação à base de plantas, é uma das melhores maneiras para ajudar a diminuir os impactos no planeta, já que desde a criação do gado até o produto chegar no seu prato, envolvem diversos processos que causam grandes consequências para a natureza. 

Analisando os fatos, podemos perceber que a diferença dos nutrientes presentes nas proteínas veganas e nas proteínas animais, não são as questões mais relevantes para diferenciar os dois produtos, mas sim, o impacto muito maior que a indústria de carne causa no meio ambiente. Não estamos dizendo que para ajudar a natureza, você deve se tornar vegano, apenas mostrando como a diminuição do consumo de carne faz grande diferença para a natureza, e como o processo das duas proteínas podem ser tão diferentes,  mas com produtos de benefícios tão semelhantes no final. 

FONTE: Veja, Vegana Business, Vegazeta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s